20 de fevereiro de 2014

Manuel Costa em primeira mão!

Este campeonato, em minha opinião, decresceu muito de qualidade…
Como associado e ex. colaborador de arbitragem desta Fundação, presentemente, sou um dos maiores críticos da actual organização do campeonato Inatel Agência de Beja, para mim, ela, anda ao sabor de ventos e marés e também de muita mas muita desorganização. 
Para mim, tudo isto se vai reflectido em matéria de arbitragem, disciplina e orgânica do campeonato. A continuarem as coisas neste estado, correm o risco, a meu ver e a médio prazo de terem cada vez menos equipas participantes, sem que o mesmo seja só influência da grave crise financeira e económica instalada no país.
Esta época desportiva, assisti a 3 jogos do campeonato Inatel de Beja, em 1 deles, um atleta da equipa visitante, foi expulso por injúrias contra a equipa de arbitragem (foi aquilo a que eu assisti e não vi atitudes mais graves), posteriormente, no mapa de castigos, vi instaurado um inquérito disciplinar ao atleta, mais tarde, quando o castigo foi aplicado, pasmei, o atleta em questão tinha sido punido com 2 anos de suspensão. Grande inverdade, um castigo demasiado severo para um atleta que não teve nada a ver com o que realmente aconteceu e lamento isso profundamente.
Num outro jogo, assisti, a alguns comportamentos lamentáveis por parte de alguns elementos da equipa visitante e de um da equipa visitada, alguns foram punidos como determinam as leis de jogo e outros não. O meu maior espanto, prendeu-se com a atitude agressiva que um dos árbitros assistentes teve no final do jogo para com um atleta visitante. Foram aplicados vários castigos nesse jogo, alguns correctos e fundamentados com o que aconteceu no terreno de jogo e outros nem sequer apareceram mencionados, inclusive o do árbitro assistente pelo seu grave comportamento agressivo.
A ligação que eu mantive à Fundação Inatel enquanto agente de arbitragem, permite-me concluir que, este campeonato, já esteve bem melhor do que no presente. Anteriormente, tudo era gerido a partir da Agência de Beja, a época passada gerida a partir de Évora e hoje em dia, tudo é gerido a partir de Lisboa (sede) e gerido sem rei nem roque. Não tem a noção das equipas participantes e nem sequer das equipas de arbitragem existentes e disciplinarmente, uma grande “trapalhada” e agora este sorteio, a forma como foi feito, uma anedota pegada.
Enquanto colaborador da Fundação Inatel e durante a gestão desportiva do professor Jorge Costa, do António Vinagre e posteriormente e por pouco tempo pelo Rúben Lança, nessa altura o campeonato teve bastante qualidade, presentemente, essa qualidade decresceu e muito.
Esta é a minha opinião, ela vale o que vale e aqui deixo expresso este reparo no sentido de desejar que este campeonato volte a ser um exemplo pela positiva como acontecia há uns tempos atrás!
Manuel Costa

4 comentários:

2º cmdt. f.santos disse...

olha afinal sempre dá entrevistas.......para quem não quer protagonismo,está muito bem sim senhor.....kkkkkkkkkkk

Manuel disse...

olha quem ele é...o 2º comandante de uma Corporação de Bombeiros do nosso Distrito que, por sinal também é árbitro do Inatel, dignou-se a comentar...diz que eu "quero protagonismo".Está enganado companheiro não quero nada disso, quero é verdade e transparência e luto contra "sistemas" instalados, "sistema" esse do qual o Sr. faz parte! E olhe que eu sei mais do que aquilo que você pensa!!!

2º cmdt. f.santos disse...

UI UI que MEEDDOOOOOOO.....KKKKKKKK

ricardo amaro disse...

Sr Manuel da Costa o que você diz tem toda a razão e esse senhor de mil fontes pelos vistos serviu-lhe a carapuça toda.Esse senhor que alguns dizem ser o melhor do inatel,só se for para aqueles do dito sistema devia era estar caladinho porque eu próprio já o vi infelizmente a arbitrar e vi coisas vergonhosas que se calhar o sr.Mário Santabarbara ainda não o fez. E mais não digo.Uma coisa é certa quando estão muito caladinhos e vem alguém e põe o dedo na ferida e eles falam alguma coisa se passa,aqui a há gato.